Você Não Pode Dizer Adeus Ao 2018 Sem Ter Visto Esses Filmes

Você Não Pode Dizer Adeus Ao 2018 Sem Ter Visto Esses Filmes

O ano de 2017 já chega ao fim e é hora de fazer um balanço dos melhores filmes que tenham transitado pelo quadro de avisos espanhola ao longo destes 365 dias. Houve estreias importantes, surpresas e também decepções, enquanto que outros longas-metragens, talvez de menor orçamento, ou com menos pretensões de sucesso internacional, têm erigido como os verdadeiros vencedores do curso de cinema.

Mas, sobretudo, pudemos desfrutar de histórias que nos são emocionado e com as que conseguimos passar um bom tempo. A lista de bons títulos é longa, por que não houve mais remédio que fazer uma seleção das mais destacadas. No total, escolhemos 25 filmes que já foram estreado em nossas salas e que você não pode perder antes de dar boas-vindas a um 2018, que também está cheio de projetos muito interessantes. No início de janeiro aterrissou nas salas o aclamado musical de Damien Chazelle, protagonizado por Ryan Gosling e Emma Stone.

  • Se a vida me desse um desejo, eu desejaria ficar a conhecer
  • Agora é ajudar Cristão em sua
  • você É mais que meu sonho, és o meu objetivo, a minha aspiração e a minha felicidade
  • 2010: Primeira linha… Um ano depois
  • 4 Soraya garcia Garcia

A A Land ganhou seis prêmios Oscar e seduziu o público e crítica, com um relato sobre as coisas que deixamos para trás para alcançar os nossos sonhos. Barry Jenkins emocionaba com este brilhante drama, tratando de temas como a xenofobia, o bullying e a homossexualidade sem nunca perder um pingo de esperança para o protagonista. Dividida em três atos, o diretor nos conta a emocionante história de Chiron, um menino sensível rodeado de miséria, drogas e violência em Miami na década de oitenta. Se alguém não lembra, ganhou o Oscar de melhor filme.

Christopher Nolan metia o público nas praias de Dunquerque, em plena Segunda Guerra Mundial, onde soldados britânicos e franceses aguardam reforços, enquanto eles estavam cercados pelo exército alemão. O diretor recreaba com naturalidade a angústia da guerra com uma encenação espetacular, sob a personalísima música de Hans Zimmer.

Está nomeado para melhor filme, diretor e trilha sonora no globo de Ouro. Pixar nos tornou namorar com um lindo filme se passa no Dia dos Mortos no México, uma das festas mais emblemáticas do país asteca. Em fevereiro estreou este filme suíça feita em stop-motion por Claude Barras e que acabou por ser uma das peças mais emotivas e brilhantes do ano. Abobrinha é um menino valente que, depois de perder a mãe não tem mais remédio que entra em um lar de acolhimento, com outras crianças órfãos de sua idade.

No início esforça-se por se encaixar nesse lugar hostil, mas com o tempo acaba encontrando um novo lar em que será feliz. Edgar Wright estava o verão com um filme de pura ação carregado de lindas cenas de perseguição em que Ansel Elgort dependia do ritmo de sua trilha sonora pessoal para ser o melhor motorista de fugas. Tudo muda no dia em que se apaixona e pretende deixar a banda de criminosos a que pertence.

Belo conto animado que narra as aventuras de um náufrago em uma ilha tropical povoada de tartarugas, caranguejos e aves. O animador Michael Dudok de Wit, estreia na longa-metragem com a ajuda do Studio Ghibli para narrar que uma poética história de amor e superação que convida a imaginação, sem a necessidade de usar palavras.

A tartaruga vermelha ganhou o prêmio especial do júri no Festival de Cannes de 2016 e foi indicada ao Oscar . Kristen Stewart está esplêndida, no papel de uma jovem norte-americano que cuida do guarda-roupa de uma celebridade nesta produção do francês Olivier Assayas, que mistura com incrível personalidade do mundo da moda e o sobrenatural.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: