Operação Triunfo Coroa A Amaia

Operação Triunfo Coroa A Amaia

Debate: quem deveria ter sido o vencedor de OT 2017? Amaia Romero levantou-se com o triunfo em uma ajustada final em que Aitana obteve 42% dos votos e, portanto, o segundo lugar, e Míriam, o terceiro lugar, com 12% dos votos. Não houve surpresas, não houve tongo, ganhou uma justa vencedora depois de uma interpretação magistral de Medo de MClan. Foi uma gala esperpéntica, espantosa, cheia de erros.

Não acontece nada, um 30,3% de share e 3.925.000 espectadores são a mostra de que isso é um fenômeno, e que não goste, alho e água. E foi graças aos finalistas (Amaia, Aitana, Míriam, Alfred e Ana Guerra) e foi isso que falhou tudo o que podia falhar. Falhas de som, mesas, que exploravam, apresentações canceladas e tempos mortos que Roberto Leal (para mim, e outro, que deve ser um troféu) capeó como pôde. Não importou nada, era a noite de decidir o vencedor do fenômeno televisivo do ano, e apesar de ter medo (eu tive) ao final das quinas se cumpriram.

  • Porque nenhuma menina será capaz de morderte o pescoço, como Vampirella
  • Como já se passaram os anos
  • Por Aixa e Zoraida, o voto em brios
  • Como é um dia na vida de Ana Milão? Grande beijo, Gonzzalo
  • “eu Sou o melhor no que faço, e o que eu faço não é nada agradável”
  • Eu não me dou por vencido eu quero o mundo contigo
  • Homem de verdade: o que é Que significa dizer isso

Entre as falhas de gala e a conclusão precipitada de bate-papo é final deixou muito a desejar, depois de 3 meses de tanta qualidade esperávamos mais. Eu acho que como espectadores e seguidores fiéis merecíamos um fechamento mais cuidado. Não é por nada, mas desde que ficou Alfred 4° a gala foi ladeira abaixo e sem freios.

E isso que ninguém tivesse chistado ou média, se Aitana se tivesse coroado. Amaia. Sem dúvida, Aitana tem sido o exemplo de evolução da Academia. Só tinha que ver aquele Bang Bang de Gala 0 e o que ela cantou na noite de ontem. Anos-luz, entre um e outro. Monica Naranjo ao ouvi-la. E não é para menos. Apesar dos problemas técnicos que ensombrecieron o final da gala mais esperada, os cinco finalistas não podiam estar melhor. Brilharam como nunca antes o tinham feito. Talvez porque no final somos todos humanos e nos deixamos levar por nossas emoções, mas não se pode colocar nem um só.

Deixou em silêncio o palco inteiro, tirou do ar a Pérez-Orive, arrancou lágrimas, você comeu o palco, o público, os espectadores, professores e parou no tempo. E não, não exagero, o relógio parou com seu Medo. Os passes de ônibus para esta semana já reuniam o que podia acontecer. Amaia foi simplesmente incrível. Com sua atuação demonstrou que sua voz é única, que a sua interpretação é única, que todo ele é único. Manu sentimentos paralelos (“sobre sua aluna mais vantajosa.

O júri e a comparou com Paul McCartney, colocou-a por cima de Paul McCartney. Amaia tornou-se o quinto Beatle, assim de repente, sem confusão nem um fio de cabelo. Mas o triunfo de Amaia não se deve apenas à grande atuação de ontem à noite que, sem desviar-se para o resto de seus companheiros, ficou muito acima das demais.

O triunfo de Amaia é uma vitória de três meses. Nunca foi nomeada (apenas na Gala 0, terrível para todos), foi três vezes favorita (poucas parecem-me), vai representar Portugal no festival Eurovisão da canção e ainda por cima, leva um amor da Academia. É que o deu todo. Foi dado o seu talento e foi dado a ela mesma. Grande até o final. Monica Naranjo. E não, não chorou. Efectivamente, como todos, mas com a sua personalidade foi atingido tudo em seu caminho.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: