“Lady Gaga Foi Uma Completa Revelação”

“Lady Gaga Foi Uma Completa Revelação”

P – Por que decidiu atravessar para o outro lado da câmera e tornar-se um diretor de cinema? R – tive a honra de trabalhar com diretores incríveis como David O’Russell, Clint Eastwood e Todd Phillips, mas nunca me ocorreu dirigir nenhum desses filmes em que eu estive.

Mesmo assim, eu sempre quis fazer algo diferente de atuação, sempre tive essa obsessão por contar uma história e pensar em como filmá-la. P – E por que você escolheu fazer uma nova versão de “Nasce Uma Estrela”? R – Na realidade, Clint Eastwood ia ser o diretor. Pensávamos filmá-la juntos, mas então pareceu-me que eu era jovem demais e não me parecia que pudesse ser a pessoa certa. Foi algo que eu não conseguia me tirar da cabeça.

Passava o tempo a imaginar o filme na minha cabeça e sonhava com o tema continuamente. Além disso, a gente se cansava de me dizer que eu tinha que dirigir, porque eu ouvia falar sobre essa possibilidade. Sabia que tinha que fazê-lo, mas fracassou na tentativa. Sabia que tinha que tentar, pelo menos.

R – Se existe algo onde não se pode esconder é na música, cantando. Para mim, a melhor forma de expressar o amor é com a música e sabia que se podia conseguir, de certa forma, podia chegar a ser muito, mas muito especial. Tenho demorado muito em editar este filme deveria estrear em maio e que finalmente será lançado em outubro. Espero poder continuar dirigindo cinema porque realmente o amo. P – Quanto tempo demoraram a filmar este filme?

  • Sergio Pérez: “Button e eu de nós o dissemos tudo”
  • Na China foi transmitida sob o nome 坎坷, que significa “cheio de frustrações”
  • 21 de julho: o canal argentino Telefe cumpre seus 50 anos de estar transmitindo para a Argentina
  • O Maiorca é a volta a jogar contra o Atlético mineiro,

R – No total, atirando nos levou 42 dias; mas a preparação durou três anos. P – você É a Lady Gaga melhor que Barbra Streisand? R – eu Tenho que dizer que Lady Gaga foi uma completa revelação. Não quero contar muito, porque eu tenho medo de que as pessoas odeiem o filme, mas eu adorei.

Realmente me amava. Desde o princípio, foi ela que me disse que queria confiar em mim para oferecer uma performance totalmente honesta, porque ela nunca antes havia trabalhado em cinema. E eu disse: “Vou ser um músico de verdade, porque eu quero cantar todas as músicas ao vivo”. P – E o que lhe disse? R – é claro, eu me neguei a princípio, mas ela insistiu dizendo que era a única forma em que iria trabalhar. Eu disse: “Não aguento quando vejo um filme que tem a música e perceber o que está programado e o que as pessoas apenas mover os lábios”. E ele tem razão. Me deu pânico, mas confio totalmente nela.

P – E conseguiu convertê-lo em um verdadeiro músico? R – Eu passei um ano e meio, recebendo aulas de canto e trabalhando na ideia de cantar em público em frente a estranhos. Uma das coisas que mais gosto no filme é que filmamos tudo, do cenário e fomos verdadeiros shows fechados e em estádios, onde até filmamos 4 ou 5 minutos.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: