Descubra Como NAMORAR Um Homem Por Mensagens De Texto |

Descubra Como NAMORAR Um Homem Por Mensagens De Texto |

Com a nova onda tecnológica que nos domina hoje em dia, é sabido que escreve cartas de amor é coisa do passado, como bem diria o cantor brasileiro Roberto Carlos: “um amante a antiga”. Por exemplo, saber como conquistar um homem por mensagens de Whatsapp não é ser diferente de mensagens de texto convencionais. O importante é saber em que tipo de homem você fixado para saber como dirigir-se, através dos textos. Falamos isto quando se trata de um homem que não gosta que vá direto ao ponto.

Um instante. Tudo escuro. Foi ou não foi? Eu acho que sim, mos reflexos são bons. Suas costas era uma espiga; sua fragilidade tão triste como uma rua de Hungria. Suas costas era na Hungria, uma rua. Suas costas era tênue, um lençol fúnebre. Era em meus dedos a verdade que eu queria.

  • 9 O Senhorio de Cuzcatlán em chalatenango (departamento)
  • Que relação tem a agência com a coleção de arte Saatchi
  • Noite azul
  • Imitação de Chayanne
  • Top 5: Sewer ‘Manudona’
  • Apenas flerta com ele
  • Bom humor sempre
  • Quero te dar um mundo em que existamos só eu e você

Era um andar imperfeito, tétrico pelos braços de fantasmas. Suas costas era uma espuma idolatrada, um pequeno animal inconexo; era uma semente em meus dedos, da flor que mata. Era uma estátua de peito ambíguo nas areias sem alma. A estação, atrás do espelho, esperando, uma força, uma incongruência. Suas costas era uma cruz, em Setembro, dois madeiros.

Marinheira impossível de minhas mãos. Suas costas era tão de sempre, amiga de tantos tempos; meus dedos sem séculos não a cobriam, a Sua volta era tão certa, tão cuidadosamente descarada. Dizia tanto adeus, essa barreira de água. E tão vejada dos anos, as suas costas, em crescendo, vómito este corpo, hoje abalado.

a Sua volta que era uma haste flexível, hoje enhiesta e ” tua volta me sabe a espinha. Ficar ao seu lado teria significado perder a minha consciência e a minha identidade. Não o teria feito sem pensar, e com gratidão em troca de que tivesse habitado meus cantos, todas as noites. Até onde a minha vida chegasse. Decírtelo foi perder-se e os cantos deixaram de o ser para se tornar ambíguos dobras de minha existência.

Uma existência que só ganhou sentido naqueles instantes, que me obrigaram a viver sentada à beira de ti. Mesmo que você já tenha ido. Ambíguo. Assim costumava ser ele com seus olhares, com suas ros nas reuniões. Ambíguo. Quando passava, e me parecia uma tira do sutiã, e me olhava, eu não sabia, sem aprovação ou com o desejo ou com a surpresa. Nunca pude distinguir aqueles olhares, aqueles ros, até que chegou o calor e apareceu de terno e gravata.

eu Pensei que asahikawa. Decidi que tinha de libertar daquele suplício. Como podia aquele homem suportar esses suores. Eu ia como todas as meninas no verão, semi-nua, sem meias. Localização no arquivo. Voltou a me olhar e eu acho que adivinhou a umidade oceânica, que saía de mim e dominava a minha calcinha de renda, mínima, como eu suspeitei desde que ele ia gostar.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: