Como Uma Lembrança Recorrente Quando Você Olha Para Trás?

Como Uma Lembrança Recorrente Quando Você Olha Para Trás?

�Como você vê a vida a partir do plasma? Na verdade, eu não vejo, é a mim a quem vem a partir de um plasma. A escritora acabará ‘jubilando’ a jornalista? Espero que não. É como perguntar se você quer mais, do papai ou a mamãe. O jornalismo é a minha vida, como sempre o foi também a leitura. E agora tenho a sorte de poder combinar as duas coisas: ser jornalista e escrever romances.

o’Não sou um monstro’ é o início da segunda parte da sua vida? Bom, coincide com meus 44 anos -eu ganhei um par de semanas depois de cumpri-los-, bem que poderíamos dizer que mais ou menos eu estou bem no meio de minha vida. Ter posto a fasquia tão alta como Poderia. Não vou dizer que não sinto a pressão.

Mas Javier Cercas me deu um conselho muito sábio: esqueça o que você digitou, deixa para trás as vendas e o sucesso, e volta a escrever para ti, como em ‘eu Não sou um monstro’. Como uma lembrança recorrente quando você olha para trás? Uma menina cheia de sonhos. Existe uma receita para a felicidade? Talvez não procurá-la. A felicidade completa não existe.

, E talvez ser feliz seja desfrutar com o que você tem neste momento da vida. Será que somente o amor permite uma grande loucura? Oxalá. Mas não. Acho que as maiores loucuras das empurram o ódio ou a inveja. O traço de sua personalidade que não queriam que herdar nadieEl sofrimento.

  • Em directo: Assim vivemos o encontro
  • 2 Dicas de como namorar um homem
  • o ibero da Darnís
  • Não. 120 “Lady Giga”
  • Eu amo a emoção de descobrir um novo autor capaz de mudar o chão
  • 2005: Zhang Bo São
  • Thomas De Gendt 61 pontos
  • PASSOS Como fazer o cadastro

Sou muito de sofrer, de ter constantemente nós no estômago. Há algum vício é saudável? Define vício em primeiro lugar. O ler é um vício? O Comer é um vício? Como tomar uma cerveja com os amigos numa manhã de sábado é um vício? Os prazeres nos proibimos de nós mesmos porque autogeneramos um sentimento de culpa.

eu Não vou tomar esse bombom. Não vou me dar esse capricho. Quem te impede? Um dom que a natureza lhe tenha negadoEsta é fácil: cantar. Claramente. Na escola, em coro, as freiras diziam-me que fizesse ‘playback’. Você abre a boca e faça o que canta, mas não sai nenhum som. O que te intimida até o ponto de tirar as cores? O lema vital levar por bandeira?

Agora mesmo, aproveitar cada segundo que eu posso com as minhas filhas. E essa crítica que, por ser verdade, mais você foi ferido? As do meu marido ou a minha mãe. O que te surpreende a vida? Qual é a melhor forma de deixar uma marca? O qualificativo que mais te incomoda? Um pesadelo que não olvidasCaerme as escadas.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: