Carmen Maura, Uma Outra Atriz De Goya Sob A Asa De ‘Águia Vermelha’

Carmen Maura, Uma Outra Atriz De Goya Sob A Asa De ‘Águia Vermelha’

Foi a primeira atriz a receber o apelido de menina Almodóvar e a primeira musa do diretor vencedor de um prêmio Oscar. A participação da atriz se junta ao elenco de artistas consagrados e reconhecidos a nível nacional que colaboraram em um dos 97 capítulos que dura a ficção produzida por Globomedia para a TVE. Dois dos principais responsáveis por selecionar cada um dos artistas são a produtora executiva Pilar Nadal e o diretor de casting San Luis Narciso, que já trabalhou em séries como ” Sete vidas ou Serrano. Águia vermelha estreou seu primeiro capítulo, no dia 19 de fevereiro de 2009, na TVE. A série, que vai ao ar na noite de quinta-feira, conta com oito estações ao longo destes seis anos. 1. A ficção de ” volta ao passado com ‘O caso.

Depois de esperar um tempo que lhe pareceu eterno, e apesar de ter todos os sentidos aguzados e o coração alerta, o golpe veio de surpresa, exatamente ao mesmo tempo em que se acendia a luz. E lá estavam mirandole aterrorizados os dois,ela em camisola, e com os rolos colocados, junto ao interruptor; – o coberto de sangue, com as mãos quedas e temblonas ao longo da calça do pijama molhado de urina. Não lhes tinha ouvido chegar. Mutis por almas perdidas no novo milênio.¡

  1. Melhorar relações
  2. 23 dezembro de 2014 com muitas graças Xavier. Vou tentar isso e ver que tal
  3. Quando terminar de juntar as duas peças, sumérgelas na água
  4. Yvette Etiévant como Femme de menage
  5. Pele canela
  6. Corações de fogo (com Ângela Carrasco)

Mutis de que ainda possuem carne.O Mutis para chorar, irmãos, filhas, netos e amigas. Fazer mutis é ir embora quando vê que não existe nenhuma possibilidade de corrigi-lo, disse ele. Não; fazer mutis é calar ainda quando se sabe que o outro não tem razão, disse ela. E assim foi, ele saiu e ela se calou. Foi um dia maravilhoso.

Apesar de eu ainda não ser capaz de desfrutar dessas pequenas coisas da vida. Sempre trancada no escritório, atrás do computador. Um mero espectador do mundo através dessa pequena janela. Sempre atentos às flutuações do mercado, sem ver que era a minha vida que fluctuaba, sempre com tendência negativa.

De repente, algo mudou. Não é que foi, mas algo removeu meus alicerces. Desliguei meu computador e com um livro de Mutis da mão eu decidi sair ao campo para, debaixo de uma árvore, aproveitar a vida. Realmente foi um dia maravilhoso. Concordamos em uma cena, e eu hechizaste. Eu estava entre os extras, mas ainda senti seu olhar sobre mim, por um instante.

fomos os extras e chegou a sua protagonista. Há tempo, muito tempo que o pano caiu. Mas ainda te procuro, por seu camarim vazio. Seus olhos fechados, sua mutis, seu corpo tremendo deitar-se ao meu lado, me fizeram sentir os seus desejos, fizeram-me sentir os meus. Entrelazamos nossos corpos, transformando-os em um só.

Sem falar, sem olhar, sem pensar, viver toda uma vida em poucos instantes. O Mundo fomos nós dois. Era tal a dor que lhe produziram aquelas palavras, que optou por fazer mutis. Eu saí fazendo mutis Sua caixa de cigarros foi a vida para ele, e o morrer para mim. Alex admirava Mutis e eu a ele por admirá-lo.

Também era colombiano, de Cali, mas vivia em Bogotá. Era o melhor amigo do meu ex-namorado, Henry, de Medellín. Trabalhava no Teatro Nacional, e sabia tudo. Me atusaba o cabelo no Retiro e fazia zuar. Eu era seu nené. Se traicioné Alex. Você continuará de festa em festa, de desfile em desfile com aquela voz profunda e eu não serei mais seu lindo menino. Lembras-te, parsero, nossos planos de viver na Sicília?

Joana

Os comentários estão fechados.
error: