“A Magia Do Antigo Egito É A Vitória Sobre A Morte”

“A Magia Do Antigo Egito É A Vitória Sobre A Morte”

Se há alguém que sabe de tudo -absolutamente tudo – do antigo Egito, esse alguém é Christian Jacq (Paris, 1947). O ido demonstrando, ao longo de mais de cinqüenta títulos. Por isso é estranho ouvi-lo dizer: “eu Sei que morrerei sem ter entendido muita coisa do que é a cultura egípcia”.

A cavalo entre a ficção e a História, a obra do egiptólogo francês leva-nos ao mistério de personagens como a rainha Nefertiti, durante o reinado, Ramsés e Tutancâmon. São os protagonistas de livros que o autor já vendeu mais de vinte milhões de exemplares em todo o mundo. Agora é a sua vez, Cleópatra VII, “o último faraó”, que ascendeu ao trono com a idade de dezoito anos e quis devolver ao Egito, o esplendor do passado. A vida da rainha do Nilo, sua morte por suicídio e sua lenda alimentam o novo romance de Christian Jacq, O último sonho de Cleópatra (Planeta).

  • 3 Oração para atrair um homem com a mente
  • Vuélcate a conhecer aos seus cortesãos
  • Natureza sangue
  • 2007: Zhang Bo São / Cong Yang
  • Vai depositando cada vez mais confiança em ti

Com ela tentará conquistar uma popularidade que vai par ao prestígio de prêmios, como o da Academia Francesa. “O egito me usa como médium”, declarou na ocasião. Você é bem como você se sente? Dedica a sua última novela, Cleópatra. “Culta, decidida, com dotes de comando”, assim retrata a você.

A documentação e os fatos históricos permitem descrever com grande precisão a esta mulher extraordinária, a que eu considero o último faraó. Fisicamente, não era uma grande beleza, mas possuía um encanto único, porque a sensualidade de sua voz, a sua elegância e a sua vasta cultura, que surpreendia a todos os seus parceiros. O livro que publica agora em Portugal intitula-se “O último sonho de Cleópatra”. Qual foi o último sonho? Como a linhagem que, através do filho que teve com César, ligava para o Egito com Roma?

o fato é que o pequeno Cesarión foi “programado” por Cleópatra para se tornar um faraó que, reconhecido por Roma, criou uma nova dinastia e restaurar o antigo poder do Egito. Este último sonho incluiu também a construção de um grande templo de Dendera, no Alto Egito, do que uma grande parte se conserva admiravelmente.

foi Construído sobre um antigo local de culto, foi edificado em honra a Hator, deusa do céu e do amor, com a qual se identificou a Cleópatra. Assim se fez realidade o último sonho de Cleópatra: o nascimento de um filho e de um templo. O César, o grande amor de Cleópatra?

Para Cleópatra, conquistar o herói César, convencê-lo de que a sua visão era justa, conseguir o seu apoio para o filho de seus adversários, era um projeto político. Mas não tinha previsto que sentiria uma paixão recíproca. O grande militar romano estava deslumbrado por essa oriental com uma vasta cultura, herdeira de uma tradição milenar; e a jovem sucumbiu ao carisma deste homem maduro.

além de qualquer estratégia, viveram uma paixão intensa, carnal e intelectual. Cleópatra descobriu a César, todos os tesouros de Alexandria, sua biblioteca, seus círculos de estudo, suas discussões filosóficas e científicas; e os dois amantes, que preferiam estar juntos para cumprir com suas obrigações mundanas. Sim, César foi o grande amor de Cleópatra, e também a sua grande esperança, pois por meio dele conseguiria ser imperatriz de Roma e mãe do futuro faraó do Egito. Mas o assassinato de júlio César bateu esse sonho, que uniu duas das personalidades mais fortes do mundo antigo.

Há quem diga que Cleópatra não era grega ou filha de Ptolomeu XII, mas de um sacerdote egípcio. Qual é a verdade? A de Cleópatra, sacerdotisa egípcia, é uma hipótese muito tentadora para um romancista e, no entanto, eu não sucumbiu. A verdade me parece mais complexa: Cleópatra, grega e filha de rei, sentiu-se fascinado pela civilização do antigo Egito, que tinha apenas a ver com a sua ascendência, isolada em Alexandria, egito, às margens do Mediterrâneo. Ao contrário de seus antecessores, e a maioria dos membros da corte, ela aprendeu o egípcio e, depois de passar longas horas na grande biblioteca de Alexandria, percebeu-se a passada grandeza da terra dos faraós.

A grega tornou-se egípcia, e quis promover os valores de um país sobre o que gostaria de reinar. E esse desejo guiou o seu destino. Cleópatra falava egípcio, hebraico, siríaco, persa, etíope e várias línguas. Além disso, enfrentou uma grave crise financeira e devolveu para o Egito e todo o seu esplendor. Você foi uma frente de seu tempo ou um estrategista inteligente?

Joana

Os comentários estão fechados.
error: