↑ Coelho, Paulo. “Discurso De Posse”

↑ Coelho, Paulo. “Discurso De Posse”

Paulo Coelho de Souza /ˈpawlu kuˈeʎu dʒɨ ˈsowzɐ/ (24 de agosto de 1947, Rio de Janeiro) é um escritor, letrista e jornalista brasileiro. ] de livros vendidos em mais de 150 países (224 territórios), traduzidos para 81 línguas. Desde outubro de 2002, é membro da Academia Brasileira de Letras. Escreve colunas jornalísticas semanais, publicadas em meios de comunicação de todo o mundo. Alcançou o sucesso com a sua obra O alquimista.

Paulo, é casado com a pintora e desenhista brasileira e Christina Oiticica. Paulo Coelho de Souza nasceu em 24 de agosto de 1947) é uma pequena família de classe média, média-alta e de forte influência católica, no Rio de Janeiro. Seus pais foram Pedro Queima Coelho de Souza e Lygia Araripe, de profissão engenheiro e museógrafa respectivamente. Aos sete anos ingressou no colégio jesuíta Santo Inácio do Rio de Janeiro. Paulo acaba odiando a natureza obrigatória da prática religiosa católica.

Não suporta nem orar, nem de ir à missa, mas consegue descobrir a sua verdadeira vocação: ser escritor. Quando sai, Paulo está ainda mais perdido e preso em seu mundo. Passado o período dos centros psiquiátricos, Paulo começa a carreira de direito; no entanto, pouco tempo depois iniciou os estudos para dedicar-se de novo ao teatro.

  • você É o meu sonho e a minha ilusão, tudo o que é bonito de uma flor donde brota do meu coração
  • rio
  • 5 a 5. Faça com que a sua personalidade se destacar:1.5.1 Chegaram Procurando
  • Elche: Escribá: “A visita do Almería é um jogo muito importante, mas não mais do que outros”

É a época dos anos sessenta e o mundo inteiro assiste-se à explosão do movimento hippie. ] Paulo leva então o cabelo longo e vai irregulares por vontade própria; durante algum tempo experimenta com tudo o que a vida lhe oferece, já que quer viver a experiência hippie, com grande intensidade. Sua paixão por escrever ajuda a fundar uma revista que só saem dois exemplares. Com o segundo disco conheceram um grande sucesso e chegam a vender mais de 500.000 cópias; é a primeira vez que Paulo ganha uma grande quantidade de dinheiro.

Até 1976, composta por mais de cento e vinte músicas com Raul Seixas e, juntos, eles mudam o panorama do rock brasileiro. Durante este período nasce “Heroes-ha”, uma série de quadrinhos em favor da liberdade. O regime ditatorial considera ameaçadoras, por isso pára e forçou a Raul e Paulo.

Raúl sai ao cabo de pouco, mas Paulo permanece ali mais tempo por ser considerado a “cabeça pensante”. Mas as dificuldades não acabam aqui: dois dias depois de sua libertação, Paulo é sequestrado em plena rua e trancado em um centro militar de tortura, onde permaneceu vários dias. Segundo suas próprias palavras, o que o salva da morte é dizer que ele estava louco e que tinha estado internado em três ocasiões.

Esta experiência marca fortemente sua vida. Então, Paulo, com vinte e seis anos, decide que já viveu o suficiente e que quer “ser normal”. Consegue um emprego na gravadora Polygram e, lá, conhece a que mais tarde será a sua esposa. Em 1977, se mudam para Londres. Paulo compra uma máquina de escrever e começa a dedicar mais tempo à literatura, sem muitos resultados.

No ano seguinte, retorna ao Brasil, onde trabalha como executivo para outra gravadora, a CBS. Esta fase dura apenas três meses, após os quais se separa de sua esposa e deixa o emprego. Em 1979, ocorre o reencontro com a participação de Christina Oiticica, uma velha amiga, com a qual, posteriormente, casou-se, e com a que segue convivendo até o dia de hoje.

O casal viaja para a Europa e visitam vários países. Na Alemanha, vão para o campo de concentração de Dachau. Ali, Paulo tem uma visão em que aparece a figura de um homem. Dois meses mais tarde, ele encontra em um café de Amesterdão, se aproxima dele e falar um longo tempo em que trocam opiniões e vivências. O homem, cuja identidade Paulo nunca quis revelar, ele sugere um reencontro com o catolicismo.

Paulo começa a estudar a linguagem simbólica do cristianismo. Propõe-se, também, fazer o Caminho de Santiago, uma rota medieval de peregrinação entre a França e a Espanha. Esse peregrinação é para o escritor o ponto de viragem na sua vida. Em 1987, um ano depois de percorrer o Caminho de Santiago, Paulo escreve o seu primeiro livro, O peregrino de Compostela (com o título original de ” o Diário de um Mago, ‘diário de um mago’). O livro narra suas experiências durante a peregrinação, e descobre que o extraordinário está no caminho das pessoas comuns. Em 1988 escreve um livro muito diferente do primeiro: O alquimista.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: